Meu Idiota!

E é você!

Ontem foi uma noite tensa. Dormi mal. Dormi pouco. Eu te quis por perto, mas aí lembrei que eu não posso te querer. Não por um tempo pelo menos. Por um tempo, eu vou ter que aprender a viver sem ti. Eu vou ter que olhar pras outras pessoas e não lembrar do teu rosto, ver um sorriso e não lembrar das tuas risadas, dar um abraço em alguém e não desejar com o mais puro sentimento de um coração confuso que fosse tu que estivesses ali me envolvendo com teus braços apaixonados!

Por um tempo, eu vou esquecer que eu gosto dos teus jeans rasgados e dos teus tênis velhos e do jeito que tu ficas arrumando o cadarço de uma maneira desajeitada toda vez que a gente sai pra caminhar. Eu não vou lembrar do jeito que tu me olhas de canto tentando disfarçar pros outros não verem, mas com um “TE AMO” estampado nesses olhos verdes.

Eu vou esquecer do teu jeito desengonçado como se tu não pertencesses ao teu corpo e da maneira que tu me vives grudado em mim, mesmo quando estamos caminhando lado a lado, mesmo sem motivos aparentes. Agora, eu não vou lembrar do teu cheiro que me segue aonde quer que eu vá e dos segundos que parecem não passar quando estou longe de ti. Eu não vou lembrar de ti quando meu instrutor da auto-escola fizer uma piadinha infame ou quando eu simplesmente pensar em ti. Eu não vou pensar ti. Não por agora!

Por um tempo, a lembraça de ti de óculos e o teu sorriso que transforma tudo que é ruim em alegria na minha vida será ignorada. Eu não vou fazer questão de lembrar da maneira que tu dizes que gostas de mim ou que me adoras e eu, com toda a propriedade e auto-confiança do mundo, replico que tu não gostas de mim e tu ris e dizes: “É verdade. Eu te amo”.

Eu não vou lembrar dessas coisas agora, porque fui eu quem pedi esse tempo de ti, essa distância. Mas não se engane. Não pense que, a cada dia que passa, eu penso menos em ti. Tu deves achar que eu sou doida por agir dessa maneira: querer distância e morrer de amores. É, eu sou doida, sim, doida por ti.

Mesmo com todas essas loucuras e confusões, eu me permito te amar ou achar que é amor. Mais do que tudo, permito-me sentir tua falta, ainda que ela doa e rasgue meu peito por dentro, porque eu preciso de ti. A vida sem ti é estranha. Eu não me sinto completa sem ti. Eu não me sinto completamente feliz sem ti. Eu não consigo escrever se tu não me fazes sentir a vida. Eu preciso de ti pra me sentir viva, seu idiota!

Anúncios

3 comentários sobre “Meu Idiota!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s