Bewilderment

Poem Space

Olha o que eu achei. Mais um poema solto entre rabiscos e cadernos. Não é muito novo, mas também não é muito velho. Como a maioria dos meus poemas, tem um ano e um mais um pouco de idade. E novamente como a maioria dos meus poemas, lembra-me da batalha interna que eu vivia: ser correspondida ou não. Eu sabia que não o era, mas havia tanto que não era que o queria ser – se é que isso faz sentido. For what is worth, ele era tão mais confuso quanto eu. A explicação já ficou longa, paro por aqui.

Com vocês, Bewilderment!

I’ve tried reading you signs

I’ve tried understanding your mind
I really don’t know what to think
But I think I didn’t get it quite right
Your words are so vague
I feel totally in the dark
I fear that dreadful day
When you’ll be sent apart
I feel so confused
I just wanted to know
Why can’t you be true?
Just stop with this show
Even not understanding you
I can’t help what you’ve awaken
I really hope you’re not playing me
I really hope not to be mistaken
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s