À Distancia

Existem muitas coisas das quais já dissemos “Eu nunca faria isso!”, porque francamente seria loucura. Pintar o cabelo de rosa ou tatuar “Bruno e Maka. A amizade nem a força do tempo irá destruir amor verdadeiro” nas costas, por exemplo. Ou ainda uma das piores: virar colorada. Só de pensar nessas coisas, tenho calafrios. Talvez a mais incomum de todas, a que muitos nem pensam sobre seja: Eu nunca vou namorar alguém que mora em outro país!

O que leva, então, alguém que não queria namorar alguém de outra cidade – dentro do próprio estado – a namorar alguém que mora numa cidade de outro país? Vocês podem achar que é só “fogo de palha”, que é loucura ou que é pela “química/física/biologia”, mas não é. Talvez seja loucura sim, mas não é fogo de palha e eu sempre fui ruim nessas ciências exatas.

Não, não é somente atração física, é muito mais do que isso. Vocês querem saber o que leva alguém a namorar alguém que mora num outro país? É o jeito dele dizer que me ama e que não há outra garota no mundo pra ele. É o jeito que ele me abraça e me beija ou a maneira que, mesmo dormindo, segura a minha mão com força. São os muitos momentos nos quais ele me faz rir ou os comentários aleatórios sobre coisas sem sentido que ele faz.

Sim, eu sabia que seria assim, ele lá e eu aqui, mas me concedo o direito de chorar ao ter que dizer ‘Adeus’ ou ‘Até Logo’ para pessoa mais maravilhosa que eu já conheci. Acho aceitável eu derramar algumas lágrimas pelo homem que faz com que eu me sinta valorizada. Permito-me chorar ao ver pela casa uma das milhares garrafas de Guaraná e os papéis de Bis pelos quais ele se apaixonou e o quarto vazio sem as coisas dele. Não vai ser sempre assim, mas os primeiros dias são difíceis.

Namoros à distancia exigem um trabalho árduo, confiança mútua, muito amor e esperança. Se umas certas gentes de Caxias e Capela de Santana conseguem lidar com os 85 km de locomoção que os separam, a distância Brasil-Canadá é fichinha, sabe por quê? Porque vale a pena!

Anúncios

6 comentários sobre “À Distancia

  1. Eu não me importaria com a distancia se achasse o principe encantado em qlqr lugar, até mesmo no Japão…hahaha… imagina…de tão perfeito, era capaz de eu enjoar dele, se ele morasse aqui do ladinho…huashaushuasas…

    Vale a pena lutar pelo amor verdadeiro, sem duvida alguma!

    Curtir

  2. Marina disse:

    E vale a pena sim!
    Não tem maneira de descrever o que sentimos em cada telefonema, scrap, email, sms. Em cada encontro.
    Pq mesmo nao se tendo por perto, a gente se quer. E quando os dois querem, funciona.

    Nada de príncipe encantado ou estereótipo da perfeição.
    Ele é ideal pra mim.
    =D

    Adorei teu texto e tô muito feliz!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s