Eu posso, mas…

Eu posso mudar as coisas de lugar ou tirar os teus quadros e pôsteres da sala. Posso redecorar o apartamento: trocar os sofás, as cortinas, o colchão e os lençóis.

Eu posso pintar o quarto, por causa da tua mania de deitar na ponta da cama e pôr teus pés na parede que deixou diversas marcas. Posso pintar a cozinha para tirar aquela mancha da última vez em que fomos fazer um bolo juntos. Esqueceste de tampar o liquidificador, lembra?

Eu posso doar as tuas roupas, queimar os teus tênis, derramar teu perfume na pia. Posso jogar teus cremes, xampu e escova de dente no lixo. Posso dar o teu chinelo pro Pegasus, o rottweiler do 4D.

Eu posso pedir pros nossos amigos não falarem de ti para mim, não me convidarem para eventos nos quais tu também estarás e evitar os lugares que tu frequentas.

Eu posso excluir do computador e do MP3 todas as tuas músicas, todas as nossas músicas, todas as músicas que me lembrem de ti ou de nós. Posso quebrar os teus discos, os teus CD’s e os teus DVD’s.

Eu posso parar de ver todos os filmes, seriados, curtas, novelas que já comentamos, vimos, indicamos ou descobrimos. Posso doar os teus livros pro Banco de Livros.

Eu posso parar de comer certas comidas, vestir certas roupas e calçar certos sapatos. Posso jogar fora aquela tua camiseta velha que a gente usava como pano de chão e as luvas que tu usavas para pintar meu cabelo.

Eu posso jogar fora o teu pinheirinho de Natal, a decoração da Páscoa, do Hannukka, do Dia dos Namorados, de Carnaval, do Dia do Caminhoneiro e de todas as outras datas comemorativas que tu gostavas de comemorar.

Eu posso rasgar as nossas fotografias, ignorar as lembranças de cada beijo, de cada abraço, de cada festa, de cada conversa e cada qualquer coisinha que me lembre de ti.

Eu posso fazer cada uma dessas coisas, eu já até coloquei os enfeites numa caixa pra te devolver, mas eu gosto de como o apartamento todo é organizado e as tuas marcas nas paredes são lindas. E eu adoro as tuas roupas e tudo que me lembre do teu cheiro. E os teus discos, CD’s , DVD’s e livros são ótimos. E eu gosto mais ainda das minhas roupas e daquela camiseta velha dos Stones que a gente usava como pano de chão e das luvas já manchadas. As nossas fotografias estão na última gaveta e sob os nossos beijos, abraços e lembranças, eu já não tenho controle.

Eu posso apagar tudo que me lembre de ti, mesmo adorando cada uma dessas coisas, mas se eu me desfizer delas, o que vai sobrar de mim?

Anúncios

2 comentários sobre “Eu posso, mas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s