Desabafo…

Presa a isso, assim como a ti.

 

“Fiquei magoado, não por me teres mentido, mas por não poder voltar a acreditar-te.”

-Friedrich Nietzsche

Por que depois que alguém nos engana, omite certas coisas ou mente para nós, tentamos voltar a acreditar nela? Por que é tão difícil, e às vezes impossível, voltar a acreditar no dito cujo?

Por que, mesmo que nós queiramos muito esquecer o “incidente”, cada vez que a pessoa pronuncia um “Te adoro”, “Que saudade” ou te beija, essas coisas parecem mentiras, adagas que te perfuram o coração cada vez mais profundamente?

Eu me abri. Como nunca antes. Te deixei entrar. Te mostrei todas as minhas fraquezas. Te mostrei o que tu ganharias comigo. Tu sabias como eu era. Eu havia deixado bem claro.  Mas não foi o suficiente, eu acho. Tu precisavas de mais.

Sim, tu não querias nada sério e tinha deixado bem claro. Eu sei. Já conversamos sobre isso várias vezes, mas eu não sei como é que tu não vês as coisas. Como tu não ME vês. Como tu podes me subestimar tanto? Subestimar o que eu sinto e o que eu sou. Como?

Ah, tu não me subestimas? Tu sugas toda a minha energia, prendes toda a minha atenção, me tens toda tua e possuis todo o meu amor na tua mão – e tu o sabes, porque te digo – e tu não me subestimas? Desculpa então, amor!

A verdade é que tu me machucas. A verdade é que tu não me mereces. A verdade é que tu não és o que eu preciso. A verdade é que tu não me vês. A verdade é que eu te quero. A verdade é que eu te adoro. A verdade é que eu te desejo. A verdade é que EU te vejo.

Eu. Uma criança ainda, recém no segundo semestre da faculdade, uma “sem-graça” que não bebe, não fuma e não transa. Uma adolescente, que te ouve, que só quer teu abraço e que cede (mais do que devia). Uma quase mulher, inteligente, engraçada, romântica, que tem muito amor para dar, mas dá o amor que tem para alguém que não o merece.

A verdade é que, mesmo sabendo de toda a verdade, eu continuo voltando.

Anúncios

2 comentários sobre “Desabafo…

  1. eu não vou te dizer pra que não voltes.

    vou te dizer pra que solte – independentemente como – essa animalidade toda que te toma.

    triii curti, tu é minha ídala

    p.s.: uso uma camiseta com ‘eu amo ela’ por baixo que todas as roupas

    p.s. 2: atrás tem ‘ A Dinha’

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s