Disquieting Night

Como de praxe, uma breve explicação do poema!

Esse poema, eu escrevi esta semana durante a aula de Iniciação ao Conhecimento Científico, na quarta-feira.
Eu tivera um sonho naquela madrugada que, como indica o nome do poema, foi muito inquietante. Foi um daqueles sonhos bizarros e extremamente reais em que tu acordas e não sabes diferenciar a realidade e a imaginação.
O sentimento ruim que fiquei após o sonho me comprimia o coração. Foi algo ruim, mas que felizmente passou, principalmente pela situação descrita no poema e pelo fato de eu ter escrito este poema!
Com vocês,  Disquieting Night!

Disquieting night

It started as a normal dream
Illusion and reality set apart
Somethings and some ones looked similar
Other’s just didn’t seem to fit
It looked as a normal party,
Food, drinks, everybody enjoying
Some soft music on the background
But then I spotted him
Illusion gave place to reality
That was when the mess  started
Confusion was certain
It was inevitable
His blue eyes turned into dark brown
And he did things I’d never imagine
I didn’t know what to believe in,
Illusion or the feeling of reality?
Suddenly I woke up
The darknes of my bedroom made things
even more disturbing
And my heart started shrinking
from the pain
It took me hours to sleep again
The scene in my head seemed so real
It kept coming all through the night
Torturing me, merciless
I couldn’t stop thinking about that
creepy, terrifying dream
But when I saw him,
apart from that dream,
There was no place for doubt
I just knew:
I loved him and he loved me too!
Anúncios

Um comentário sobre “Disquieting Night

  1. Gabbi disse:

    Dinha! “catei” teu blog no do Toba, e gostei muito de ter feito isso!!!

    Sobre o poema, a troca de cor dos olhos inevitavelmete me levou a lembrar de um livro. Preciso citá-lo? Mas afora coisas doidonas da minha cabeça, esses sonhos que são quase reais, a princípio, não são capazes de surgir do nada. O sentimento de tortura durante as terríveis noites – sim, porque tu só pensas no pior que pode acontecer nesses momentos – veem dos sentimentos conflitantes que já existem.
    E se eles existem, como tu podes dizer que é uma completa ilusão? Mesmo que sejam meias verdades, ou que quase nao sejam relacionados com o que teu cérebro diz a ti mesmo,
    eles estão lá se mostrando quando o teu raciocínio foge. Isso tem que significar uma coisa! Sonhos vívidos realmente me interessam, pelo simples fato de serem parcela do teu eu qu é tão difícil de entender… Bom, não sei se tu realmente entendeu o teu, a parte dark do sonho ficou mais retida. Mas conclusões nesse caso nem sempre se saem tão bem.

    Um ótimo tema para poemas. Pena que a inspiração para eles venha de momentos desconfortáveis (pra nao dizer ruim). Espero que os próximos posts sejam mais….suaves pra ti. Equilíbrio é bom.
    Não para de escrever, porque eu vou vir sempre aqui, tá?!? Bjo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s